Boris Spassky

por Armínio Santos

Quando pensamos em Spassky, inevitavelmente o associamos às suas derrotas para Fischer. No entanto, tendemos a esquecer o enxadrista singular, o direcionamento luminoso em posições complexas e o fato de que não se podia determinar exatamente um único estilo de seu jogo. Acrescente-se a isto uma calma impertubável e irritante para os seus adversários. Spassky, de acordo com Kasparov, poderia ter o seu xadrez classificado como universal, entendendo-se isto como a capacidade de jogar bem os variados tipos de posições. O seu resultado contra Kasparov é sugestivo. Ver partidas: Continuar a ler “Boris Spassky”